Perde-se a timidez aprendendo Oratória?

É comum pais tentarem “consertar” os filhos com Oratória

E essa tal timidez, a Oratória conserta ?

Essa é uma pergunta recorrente e já irei dar o “spoiler”. Não. Você pode aprender a falar com perfeição, aprender a fazer ótimas palestras, vender seu peixe. Porém sua personalidade é algo inerente a você. Não irá “perder” a timidez, mesmo com um bom curso de oratória.

O grande erro é conceber que existam “personalidades certas” e “personalidades erradas”. Cada qual de nós tem seu jeito de ser e interagir com o mundo. E isso deve ser respeitado.

Ora, imagine se o mundo fosse formado por pessoas iguais. Que entediante seria. A diversidade humana é o que dá a beleza da existência. E falar bem em público pode ser alcançado por todos.

 

Existe mesmo um “jeito certo” de ser?

Mas tímidos não “falam mal” ?

Esse é um conceito errôneo. Você crê mesmo que nenhum artista de TV ou cinema seja tímido? Uma coisa nada tem a ver com outra.

Ser introspectivo apenas significa que você tem um mundo interior mais vasto. Ser reservado, significa que você prefere qualidade de amigos, do que quantidade de amigos.

E, assim como um artista sabe usar as técnicas teatrais que aprendeu quando vai representar, falar em público é a mesma coisa. Precisa técnica e treino.

 

Elvis era sabidamente tímido quando jovem

Tímidos famosos

Podemos citar alguns famosos que são ou eram reconhecidamente tímidos: Elvis Presley, Adele, Bob Dylan, Elza Fitzgerald.

‘ – Como assim Elvis Presley era “tímido”? Ele requebrava!’. Sim, ele REPRESENTAVA um papel, com técnica corporal e sua voz. Aprender a mexer os quadris, dançar, ou falar em público não irá anular o ser que você é

No Brasil temos um número igualmente grande de artistas, políticos e até religiosos que são sabidamente tímidos e introspectivos, e que fazem suas palestras, discursos e pregações com grande sucesso.

 

Príncipe Harry. Um homem tímido, mas que se comunica bem.

Então para que serve a Oratória?

Para falar bem em público. Aprender a construir um roteiro mental e fazer uma boa palestra, venda, discurso, pregação. E todas essas coisas podem ser bem realizadas, independentemente do seu perfil psicológico.

E não, uma pessoa ‘expansiva’ não terá qualquer ‘vantagem’ sobre uma pessoa introspectiva, se ambas fizerem o mesmo curso, e aprenderem as mesmas técnicas.

O que realmente fará diferença é o quanto cada irá treinar, e o nível de dedicação e seriedade que dará ao assunto.

 

Usar técnica na vida profissional, sempre é possível.

Mas e se eu quiser “mudar” ?

Uma situação diferente é quando a pessoa se encontra insatisfeita consigo mesma. Nesses casos, é aconselhável uma terapia, e descobrir se isso realmente é uma necessidade, ou é fruto de uma pressão externa que pode vir da pressão de parentes (“você tem que mudar, vc é tímido demais…”), ou de padrões de comportamento estereotipados.

Óbvio que, ao aprender oratória, você até pode “forçar sua natureza”, e usar técnicas de comunicação nas relações interpessoais. Mas até que ponto isso não é uma agressão a si mesmo? Não gera um desconforto?

A vida já tem seus pesos, desnecessário criar mais fardos.

 

Conquistas dependem de pequenos passos. Mas constantes.

A oratória na vida, e no campo profissional

Entendo que, se falarmos de relações PROFISSIONAIS (interagir mais com colegas, clientes, etc), essa “mudança” pode sim acontecer e será benéfica. E é mais ou menos o que ocorreria com o cantor ou artista de novela tímidos. Usa-se a técnica aprendida.

Porém carregar isso para a vida, uma alteração completa e perene, pode ser um peso grande demais a se carregar. Pois nada é mais libertador do que sermos nós mesmos. Ainda que somente após o expediente de trabalho.

Vamos nos comunicar, sim. Mas com respeito à nossa individualidade.

 

Iran P. Moreira Necho

 

Liderança se Conquista

 

Medo ou Fobia de Falar em Público?